Fone: (21) 2042-2955 -  redacao@jornaldabarra.com.br

O Complexo Lagunar da Baixada de Jacarepaguá composto pelas lagoas da Tijuca, Camorim, Jacarepaguá, Marapendi e Lagoinha tem espelho d'água de aproximadamente 13km², ocupando praticamente 10% da área da baixada costeira de mesmo nome

Inicia-se um novo ciclo municipal de governança  e  as  perspectivas  não são  boas.  Apesar   a  situação  que se vislumbra não falaremos de crise e  sim  das  possíveis  soluções  que possam vencer a inanição que o país atravessa

O conceito de desenvolvimento sustentável preconizado pela Organização das Nações Unidas - ONU diz que as necessidades da geração atual não podem comprometer a capacidade de atender as necessidades das próximas gerações.

  Na década de 1980, iniciou-se a ocupação  da  Baixada  de  Jacarepaguá com a abertura da Av. das Américas e  Alvorada,  antiga  Ayrton  Senna. Passados 35 anos, com a maturação deste  ciclo  de  expansão  da  cidade do Rio de Janeiro surgem novas perspectivas  para áreas  desocupadas para  além  do  Maciço  da  Grota  Funda, na Baixada de Sepetiba. A região da  vez  chama-se  Guaratiba.

No início da década de 1990 germinou uma nova proposta para instrumentalizar a sociedade na sua responsabilidade ética e cidadã deconduzir o crescimento sustentável
de sua cidade bem como de preservar a qualidade de vida da população.

Página 1 de 4