O Shopping Village Mall era inocente. Investigações e perícia confirmaram que vazamento na Lagoa Tijuca, na Barra, era decorrente de um rompimento na tubulação da Cedae. Companhia de esgoto já fez o reparo necessário, mas poluição afetou o equilíbrio ambiental e causou a morte de diversas espécies aquáticas. Problema atingiu ainda o solo da região.

Investigações anteriores chegaram a apontar o shopping como culpado pelo problema, Na época, responsáveis do Village Mall foram levados para a delegacia para prestar esclarecimentos, Em resposta, a empresa contratou uma perícia própria para investigar a situação, o que acabou revelando que o vazamento foi provocado, na verdade, pela Cedae.

 

 

Segundo informações, o deslocamento de um dos anéis da tubulação causou uma fissura no concreto, gerando o escape de esgoto. Ainda não há certeza sobre o que provocou a oscilação do sistema, mas há suspeita de que o terreno tenha sido alterado pelas obras de urbanização na Avenida Via Parque, que passa por cima da estrutura.

Autoridades afirmam que a lagoa está imprópria para pesca e banho, Mário Moscatelli, especialista em lagoas da Barra da Tijuca e de Jacarepaguá, explicou que águas turvas indicam um alto índice de bactérias na flora, o que já acontece na região.

Uma denúncia de crime ambiental chamou a atenção para o vazamento. A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente afirmou em entrevista que ainda pretende ouvir o técnico da Prefeitura responsável pelas obras na região, além de fazer nova perícia – dessa vez, nas construções.