Fone: (21) 2042-2955 -  redacao@jornaldabarra.com.br

 O Jornal da Barra preparou uma coletânea de editoriais escritos ao longo desses 28 anos de trabalho que contam um pouco da história da região da grande Barra e do Rio, destacando os fatos mais marcantes de diversos segmentos. Acompanhe:

 O Jornal da Barra preparou uma coletânea de editoriais escritos ao longo desses 28 anos de trabalho que contam um pouco da história da região da grande Barra e do Rio, destacando os fatos mais marcantes de diversos segmentos. Acompanhe:

Iniciamos 2010, ano regido pelo planeta Vênus (também conhecido por estrela matutina ou estrela Dalva), onde o verde deve predominar, com esta nova edição do JORNAL DA BARRA mantendo a tradição iniciada há 21 anos de publicar a edição do mês de janeiro, ao contrário do que fazem muitos jornais locais que tiram férias e publicam apenas em fevereiro uma edição relativa aos dois primeiros meses do ano.

Nosso compromisso com os anunciantes, no momento que mais precisam de divulgação e nossa obrigação de informar aos nossos tradicionais leitores, são fatores primordiais e inadiáveis que nos motivam e gratificam, e ainda, que nos credenciam como jornal independente e de grande credibilidade.

O ano de 2010 promete!

Como ressaltamos no título, para muitos é considerado o início de uma nova era, além de ser o começo de uma nova década.

O futuro do planeta, como já amplamente divulgado, é cheio de incertezas e de forte imponderabilidade. Existem inúmeros fatores de magnitude galáctica que podem interferir para extinção da vida como conhecemos, mas é certo que nós seres humanos devemos colaborar naquilo que podemos para evitarmos uma catástrofe provocada por nós mesmos.

Embora a Cop15 tenha sido de pouco resultado efetivo, na prática a consciência ecológica foi bastante reforçada. Os estadistas não chegaram a uma conclusão, mas alguns países como o Brasil já determinaram através de Lei recentemente promulgada, uma redução de até 39% na emissão de gases causadores do efeito estufa. Em nível mundial existe um consenso para que algo seja claramente definido e para isso já foi marcado um novo encontro no México, ainda esse ano.

No início de 2009 estavam todos pessimistas com a crise econômica mundial e o Brasil conseguiu superar o problema de forma mais tranquila do que as grandes potencias mundiais. O ano acabou sendo um ano de recuperação com a economia controlada com a ajuda do banco central e das fortes reservas, além do mercado interno forte e em grande crescimento.

Esse ano de 2010 ora apenas iniciando, promete muito mais... Se no ano passado a economia brasileira cresceu cerca de 1%, para esse ano espera-se um salto para mais de 5%, com forte recuperação da indústria e do comércio exterior, diante da inflação projetada baixa e controlada, entre 4/5% (em 2009, o IGP-M anual fechou negativo em 1,72%) e do câmbio abaixo de R$1,80/R$2,00. Preve-se melhorar ainda mais a distribuição de renda, o nível de emprego e as condições de vida e saúde da população brasileira. Dependemos de maior controle sobre os gastos públicos do Governo Federal, da efetiva aplicação dos recursos do PAC e, em nível internacional, dependemos muito da recuperação da economia norte-americana e de como a China irá se comportar no contexto mundial, para que tudo isso se confirme ou não.

Entretanto, existem outros fatores de ordem interna que podem de certa forma alterar esse panorama altamente positivo, como a eleição presidencial, e de senadores e deputados federais, e em nível estadual, de governador e deputados estaduais, mas achamos pouco provável uma alteração de cenário político em nível majoritário.

Nunca fomos partidários do PT nem eleitores de Lula, mas na atual circunstância, pensando no Rio de Janeiro, como estado e como capital, e pensando na Copa 2014 e nos Jogos 2016, não há como desejar outra escolha política a não ser a que beneficie a integração entre os três poderes que para nós fluminenses, tem funcionado às mil maravilhas. Os investimentos públicos, após mais de 30 anos de escassez no Rio, agora são presentes e em nível acima das expectativas.

Lula virou carioca! Dizem até que já reservou seu lugar no camarote do governador Sergio Cabral para o Carnaval de 2010, com a presença obrigatória do prefeito Eduardo Paes. A única dúvida fica por conta da disputa do candidato do PSDB (seja Serra ou Aécio) e da Dilma, candidata do Lula, cuja diferença vem diminuindo, segundo a última pesquisa de opinião. Aécio Neves declarou-se fora da disputa, mas seu retorno formando a "chapa puro-sangue" pode mudar radicalmente o resultado.

Quanto ao Rio e a nossa região, há muito por fazer. Após um maravilhoso Reveillon de Copacabana, uma das maiores festas populares do mundo, governador e prefeito precisam arregaçar as mangas e trabalhar, trabalhar muito.

A estação Ipanema do Metro (apesar dos transtornos do início da operação) apresenta novas perspectivas para extensão do transporte de massa até a Barra da Tijuca, um anseio de toda a população. Em março, logo após o carnaval, existe a promessa de se inaugurar o tratamento do esgoto lançado pelo Emissário Submarino. A lagoa Rodrigo de Freitas já está com boa qualidade da água e espera-se o mesmo para as lagoas da Barra. A Delegacia do Recreio também deverá estar prestes a ser inaugurada, paralelamente a ocupação permanente das favelas pela Polícia Militar, trabalho árduo embora de vital importância para a pacificação da Cidade Maravilhosa, e preparação para o futuro brilhante que a espera. Já notamos uma significativa redução de violência contra turistas. O "choque de ordem" deve continuar, e a Lei Seca, a lei que pegou, já mostra sua vital importância para redução de mortes e de acidentes.

Teremos pouco tempo de efetivo trabalho em 2010. Além do Carnaval e Semana Santa, são muitos os feriados, vários emendados por serem em meio de semana, mais a Copa do Mundo de 2010 entre 15 de junho e 11 de julho, com jogos às 2as, 3as e 6as feiras, eleições em dois turnos, etc. Segundo os primeiros cálculos, considerando 30 dias de férias trabalhistas, mais os sábados e domingos, dos 365 dias do ano, apenas 200 serão dias úteis, para alegria da galera...

Portanto, desejamos a todos muito trabalho, muitos momentos felizes de lazer e muitas viagens!!!

Página 3 de 3