Na manhã desta sexta-feira (4), Fábio Tuffy Felippe se entregou à polícia. Fábio, suspeito de agredir a mulher Christini, é filho do presidente reeleito da Câmara de Vereadores do Rio, Jorge Felippe (MDB). A Justiça havia expedido ordem de prisão temporária na noite de quinta (3). O suspeito chegou às 10h20 na delegacia e saiu rapidamente do carro, sem falar com a imprensa, alegando que só falaria em juízo.

O que sustentou o motivo de prisão, segundo a delegada Cristiane Carvalho de Almeida, titular da Deam-Oeste, foram as ameaças relatadas pela família na madrugada do dia 28 de dezembro. “Nós estávamos tendo dificuldade para investigar porque a família tinha ficado de retornar à delegacia e não estava retornando”, explicou.

Segundo ela, Fábio Felippe deve ser transferido ainda hoje para a Polinter, na Cidade da Polícia, e depois para a porta de entrada do sistema prisional do Rio, no presídio José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte.

Segundo a advogada, o mandado é de prisão temporária. Ele responde por ameaça e lesão corporal, nos moldes da Lei 13340 (Maria da Penha).

A agressão, segundo a família de Christini, ocorreu no dia 21 de dezembro. No dia 1º do mesmo mês, ainda de acordo com parentes, Tuffy já havia batido na mulher. Há relatos também de ameaças de morte contra a esposa e seus familiares.