0
0
0
s2smodern

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) promove neste sábado (12/5) o dia D de mobilização da campanha de vacinação contra a gripe. Além das unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde), que funcionarão das 8h às 17h, postos volantes de vacinação estarão espalhados por toda a cidade, com o objetivo de facilitar o acesso à vacina por idosos, crianças de seis meses a 4 anos, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias do parto), trabalhadores de saúde, portadores de doenças crônicas, professores das redes pública e privada em atividade. A campanha vai até o dia 1º de junho, mas é importante não deixar para se vacinar nos últimos dias, quando normalmente as filas e o tempo de espera são maiores. 

No Dia D de mobilização, a vacina contra a gripe estará disponível em 536 unidades de Atenção Primária. Aqueles que quiserem se vacinar durante a semana podem verificar a unidade mais próxima de sua residência ou trabalho pelo site da SMS. A consulta também pode ser feita pela Central de Atendimento telefônico 1746.

 A vacinação tem por objetivo reduzir as internações, complicações e mortes em decorrência das infecções pelo vírus da gripe, e é aplicada às vésperas do inverno, período de maior incidência da doença. Estudos demonstram que a vacina contra a doença pode reduzir de 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias, de 39% a 75% da mortalidade global e em aproximadamente 50% as doenças relacionadas à influenza.

 A meta da Secretaria Municipal de Saúde é vacinar 90% da população alvo, o que representa cerca de 1,4 milhão de pessoas. Em duas semanas de campanha, cerca de 500 mil pessoas que fazem parte desta parte da população foram vacinadas. Além dos grupos prioritários, também estão sendo vacinados doentes crônicos (mediante comprovação de sua condição clínica); professores dos ensinos básico, médio e superior, das redes pública ou privada, que deverão apresentar comprovação da atividade profissional (contracheque, declaração, carteira funcional); e presos e funcionários do sistema prisional.

 Para pessoas que tenham apresentado febre recente, recomenda-se adiar a vacinação até que o estado de saúde melhore. Portadores de doenças neurológicas e síndrome Guillain-Barré devem consultar um médico antes de tomar a vacina e seguir suas orientações. Já pessoas com história de alergia grave e prévia a ovo ou a algum outro componente da vacina não devem se vacinar. É importante levar a Caderneta de Vacinação ou algum comprovante da situação vacinal à unidade de saúde.

Comunidade

CDD é o segundo local com mais tiroteio no Rio

A Região Metropolitana do Rio registrou 5 mil tiroteios em 2018, uma média de 25 casos por dia. As regiões mais afetadas foram a Praça Seca, com 211 registros, Cidade de Deus com 167, Vila Kennedy com 151, Complexo do Alemão com 118 e Rocinha com 111. Os dados são da plataforma de mapeamento Fogo Cruzado.