Apesar de suas propostas defenderem uma política para todos, segundo O Globo, o candidato se envolveu em um caso contraditório no domingo (30/09) anterior à eleição. Durante seu comício em Petrópolis, um vídeo foi gravado mostrando a destruição de uma placa de rua feita em homenagem à vereadora Marielle Franco, executada em março desse ano.

O vídeo mostra Witzel junto de Daniel Silveira, eleito deputado federal pelo PSL, e Rodrigo Amorim, deputado estadual, pelo PSL, no momento em que os dois fazem discurso de ódio e quebram a placa em homenagem à vereadora assassinada.