0
0
0
s2sdefault

No último mês, a sede da Associação Bosque Marapendi (ABM) recebeu no seu salão principal, com apoio da Superintendência da Barra da Tijuca e do Recreio, o secretário municipal de Conservação e Meio Ambiente, Rubens Teixeira, para uma palestra com moradores do entorno do Bosque Marapendi. Participaram do encontro o Administrador da Barra, Guilherme Braune, o Supervisor do Recreio e Camorim, Luiz Pedra, representantes de vereadores e deputados, além de entidades como Amor, Amar, Amapluc, Rio Orla, Mediterrâneo, Ilha Primeira e Barramares.

- A Secretaria de Conservação e Meio Ambiente é uma secretaria muito grande, ela é responsável pelas ruas e calçadas, pelas galerias, por todos 450 mil postes da cidade. Tem a Rio-Águas, que cuida da parte dos rios e também a parte de saneamento das comunidades. A Prefeitura tem investido bastante em saúde e educação, por isso, o orçamento da secretaria caiu em 70%. Isso tem dificultado um pouco nosso trabalho em limpar drenagens, por exemplo. Mas eu tive que fazer uma escolha. A manutenção da casa toda é importante – disse Rubens.

Em dado momento de sua fala, o secretário aproveitou para comentar sobre um incidente que ocorreu numa emissora da televisão, que inseriu uma imagem no vídeo de um local, diferente daquele que estava sendo citado em sua fala, na hora da entrevista.

- A gente observa que a gente teve uma tempestade muito forte, que choveu o dobro do que deveria no mês de junho, em um dia só. Desde 1997, o maior índice tinha sido em março de 2006, na chuva de verão. Essa chuva de junho, desse ano, foi 60% maior. O que me constrange profundamente é uma emissora de televisão muito forte, que eu respeito muito o trabalho pela qualidade de trabalho, me perguntar acerca de um bairro e colocar na reportagem de outro. Inclusive eu já estive no local três vezes esse ano, para tentar resolver o problema. A desinformação é tão nociva quanto à corrupção. Então, na verdade, a realidade do Brasil só vai mudar quando o povo escolher bem. E o povo só vai escolher bem, quando for bem informado – explica Rubens.

Morador da Barra, o secretário olha com bastante afinco a região, principalmente pelas belezas naturais que possui e pela gama de diversidade ambiental.

 - No âmbito da Conservação, temos algumas prioridades. Existem muitas questões importantes aqui na Barra relacionadas às questões ambientais. Nós somos muito privilegiados, temos riqueza ambiental e às vezes aberrações. Outro dia, as pessoas estavam reclamando desesperadamente comigo porque o Bosque da Barra está com tudo seco, e eu sem dinheiro, sem contrato, sem material, sem recursos, chamei uns caminhões de água e encheram o lago. Se não respeitarmos o meio ambiente, ele dará a resposta que vamos merecer. Depois, não podemos reclamar das consequências. Então, temos que tomar cuidado. Respeitar, limpar e organizar, pois isso é muito sério em nosso bairro. Eu defendo que deva ser feito logo o saneamento adequado na região. Talvez haja uma concessão, um caminho mais interessante para resolver o fato, porque, na nossa região, a questão é muito constrangedora, É constrangedor estar no helicóptero e ver a situação de cima. É uma vergonha ver a podridão das lagoas e dos córregos da região. Então, estamos trabalhando nisso com a Rio-Águas. Já fizemos trabalhos na Zona Oeste, e espera-se que seja feito um trabalho aqui nessa região também - afirma Rubens.

O presidente da ABM, Ricardo Magalhães, levantou itens da associação, a serem pautados pela Secomserma: limpeza do Canal de Marapendi, manutenção das placas e das ciclovias, construção (e prazo) das baias da Rua Jornalista Henrique Cordeiro, as podas de árvores, construções irregulares, falta de sinalização para as embarcações que circulam no Canal, limite de velocidade dos carros e sistema de dragagem das lagoas.