0
0
0
s2smodern

Por Ive Ribeiro

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, foi um dos primeiros usuários a testar o aplicativo Táxi Rio, que começou a funcionar nesta quarta-feira, dia 1º, e promete uma reformulação da gestão do serviço de táxi na cidade. Logo às 6h, Crivella usou o app para se deslocar de sua residência, na Barra da Tijuca, até a sede da Prefeitura, na Cidade Nova, no Centro. O prefeito aprovou o novo sistema.

 "O serviço funcionou muito bem. O aplicativo mostra quantos veículos estão próximos da minha localidade e quais oferecem os melhores descontos. Todos os motoristas são cadastrados na Prefeitura, uma garantia para a população que quer se deslocar com segurança", avaliou Crivella.

O prefeito esperou o motorista por cerca de 10 minutos. Já o tempo de percurso, que passou pela Linha Amarela, Avenida Brasil, Avenida Francisco Bicalho e Avenida Presidente Vargas, levou menos de 45 minutos. A corrida, com desconto de 40%, saiu a R$ 46, mas o prefeito fez questão de pagar o preço cheio, R$ 78.

 "Seria uma grande vantagem (desconto), mas vou ajudar o Luan (taxista), que foi um excelente motorista e me atendeu muito bem. Como há a possibilidade de avaliar o serviço, dou nota 10 pra ele, no aplicativo, dei cinco estrelas (nota máxima)", explicou. 

_728x90_CGH_SDU.jpg

Comunidade

Barralerta tem novo presidente

por Guilherme Cosenza


O Barralerta é uma das mais importantes associações da Barra. Hoje, ela passa por uma renovação. Após o falecimento do então presidente Kléber Machado, o seu vice, Mauro Guimarães é quem assume as rédeas e o posto à frente da associação. Morador do Condomínio Mandala, Mauro é Comandante de Mar e Guerra da Marinha (Reserva) e há mais de 20 anos, faz parte dos membros e trabalhos do Barralerta.

“Seria um tolo em achar que substituiria o Kleber, como ele, existem poucos. Esse é um desafio grande, mas eu tenho todos requisitos para dar continuidade ao trabalho. Sempre trabalhei lado a lado com o Kleber e sempre fomos muito ligados, tanto nas ações como em pensamentos, por isso, o trabalho e as diretrizes do Barralerta, continuaram do mesmo jeito”, explica Mauro. O novo presidente demonstra conhecer a importância da associação ao afirmar que muitos trabalhos do bairro dependem da participação efetiva do Barralerta para poder acontecer: “a credibilidade que foi criada com o trabalho do Kleber em parcerias com as demais associações e órgãos públicos, fez com que hoje muitas das ações em prol do nosso bairro precise do apoio do Barralerta, essa credibilidade acabou centralizando as coisas aqui, por conta disso, não podemos parar. Por conta disso, eu repito o que venho dizendo: ‘faremos o máximo para o Barralerta nunca parar’”.

Mauro também comenta que não foi uma figura muito vista nos eventos e reuniões do bairro nos últimos anos por acreditar e querer que o Barralerta fosse de fato vinculada à imagem do presidente Kleber: “eu sempre achei que era importante que ele como o presidente, tivesse sua imagem mais vinculada, porém isso não atrapalhou em nada para que eu ficasse por dentro de tudo o que acontecia. Eu e ele nos encontrávamos pelo menos quatro vezes por semana para discutir e conversar sobre as coisas da associação e do bairro, com isso, sempre estive por dentro de tudo que acontecia”. Por conta disso, segundo o presidente, o trabalho de continuidade do Barralerta promete ser mantido: “não vou substituir o Kleber e sim exercer a presidência do Barralerta. Vamos adiante, pode estar certo disso, e seguiremos o mesmo rumo que o Kleber seguia, pois era o rumo mais correto possível, continuaremos a fazer o trabalho em prol da Barra e de seus moradores”.