Fone: (21) 2042-2955 -  redacao@jornaldabarra.com.br

Pin It

O médico Denis Cesar Barros Furtado, conhecido como Doutor Bumbum, apontado como o responsável da morte da bancária Lilian Calixto, 46 anos, teve o registro profissional cassado nesta segunda-feira (13).

O Conselho Regional de Medicina de Goiás (CRM-GO) publicou a cassação do registro do médico, acusado de matar uma paciente durante um procedimento estético no Rio de Janeiro. A partir de agora, ele está proibido de exercer a Medicina.

O caso ganhou repercussão nacional e o Doutor Bumbum chegou a ter decretada uma prisão preventiva pela Justiça do Rio, em julho de 2018. Lilian Calixto realizou um procedimento estético no apartamento do médico, na Barra da Tijuca.  A bancária passou mal e foi levada para um hospital no mesmo bairro, onde morreu.

Apesar de clinicar no Rio, o registro do Conselho Regional de Medicina (CRM) dele só tinha validade em Brasília e Goiás.