Confira o Editorial desta semana

Por Ive Ribeiro

Assunto do momento em qualquer roda de amigos, reunião de condomínio ou no bate-papo dos transportes públicos, a crise da água da Cedae não poderia ficar de fora do carnaval.

O povo carioca, conhecido e reconhecido pela irreverência, e pela peculiar habilidade de transformar o drama em comédia, usa a festa para protestar em forma de ironia e provocação.

Há folião fantasiado de carvão, simulando um dos produtos usados pela companhia para tentar limpar a água, outros vão para os blocos com uma garrafinha com uma água escura, simulando o líquido que está saindo de algumas torneiras. Outros preferem ostentar, não com dinheiro, mas exibindo diversas garrafinhas de água mineral, mostrando o quanto a população tem gastado comprando a água de qualidade que está longe de ser gratuita no Rio de Janeiro.

Tudo isso nas semanas que antecedem a tão esperada festa. O espírito crítico e brincalhão do carioca não morre nem com água suja e os responsáveis continuarão como motivo de piada.