Fone: (21) 2042-2955 -  redacao@jornaldabarra.com.br

Pin It

Todo dia 13 de maio o Recreio dos Bandeirantes para. Isso por conta das comemorações do aniversário das aparições de Nossa Senhora de Fátima, que completa 102 anos nesta segunda. Toda essa mobilização religiosa é possível graças ao empresário Berthaldo Soares, responsável pela construção da única réplica do templo original no mundo.

Em 2017, ano do centenário das aparições de Fátima, Berthaldo concedeu uma entrevista exclusiva para a equipe de reportagem do Jornal da Barra e contou a sua trajetória até que o templo fosse erguido, se tornando um dos pontos mais visitados da nossa região. Confira:

 Berthaldo Soares, ainda jovem, na década de 80, sofria de doenças que não eram identificadas pelos médicos. “Eu passei dois anos doente, não saía de casa, não saía do quarto. Ia aos médicos e meus exames davam negativo, mas eu continuava muito angustiado, muito deprimido, com tremores. Horroroso”, conta.

A cura só veio depois de inúmeras orações de sua mãe e da ajuda de uma freira, a irmã Letícia. “Ela começou a sonhar comigo e pediu para que eu fosse à Igreja de Copacabana para que um padre rezasse por mim. Um padre nesse dia rezou por mim, fez uma oração durante a Santa Missa e eu fui melhorando, voltei no dia seguinte e no dia seguinte e no dia seguinte”.

Desta forma, Berthaldo decide dedicar sua vida a honrar e agradecer Nossa Senhora. Em seu primeiro grande evento, em 1987, levou mais de três mil pessoas para a oração de um Terço na Praça Serzedelo Correia, em Copacabana. E na comemoração dos 20 anos da Associação Tarde com Maria, numa peregrinação à Itália e Portugal surge um sentimento: “Nossa Senhora me dá inspiração de construirmos a réplica da Capela das Aparições, no Rio de Janeiro”, relembra.

E assim foi feito. Entretanto, não foi nada fácil. Berthaldo Soares precisou da permissão do Bispo de Leiria-Fátima, do Arcebispo do Rio de Janeiro e do arquiteto responsável, que lhe deu as plantas da construção original. “Então nós começamos. A cada dez pedidos, dez portas na cara. Muitas orações, muitas noites acordado, muito choro, muito perguntando a Nossa Senhora como que seria feito aquilo que ela pediu. Até que consegui o terreno junto à Prefeitura, consegui o primeiro empresário, outro empresário e outro empresário”, relembra. “Em maio de 2009 cercamos esse terreno, e em maio de 2011 nós inauguramos”.

A Capela das Aparições é “milimetricamente idêntica”, como frisa o presidente e fundador do templo, à construção original de Portugal, entretanto, ela ainda não está completa. “Há muita obra por fazer. Apenas a Capela das Aparições está pronta. Temos todo um santuário para terminar ainda. Temos o centro de evangelização, centro de apoio ao peregrino, a garagem e a residência do sacerdote”.

História de Nossa Senhora de Fátima e Canonização de Jacinta e Francisco Marto

 A Santa homenageada tem sua origem na cidade de Fátima, em Portugal. Por lá, três crianças, Lucia de Jesus Santos, com dez anos e seus primos Francisco Marto, de nove anos e Jacinta Marto, de sete anos, tiveram a visão de Nossa Senhora. As aparições aconteceram por seis vezes nos dias 13 de cada mês do ano de 1917, e a primeira foi no dia 13 de maio daquele ano.

A Senhora falou aos três pastorinhos sobre a necessidade de rezar muito e os convidou para voltarem ao mesmo local durante mais cinco meses consecutivos, no dia 13 e àquela hora. As crianças obedeceram, e nos dias 13 de Junho, Julho, Setembro e Outubro, a Senhora voltou a aparecer.

Na última aparição, no dia 13 de outubro do mesmo ano, mais de 70 mil pessoas estiveram presentes, e conta-se que a Santa disse ser a “Senhora do Rosário”, e pediu para que fosse construída uma capela no local.

Em Portugal, na cidade de Fátima, duas das três crianças serão canonizadas, no próximo dia 13 de maio, dia do centenário das aparições, pelo Papa Francisco. Jacinta e Francisco Marto são considerados, pela Igreja Católica, autores do milagre de presenciar as aparições.