Este é o nível mais alto de segurança sanitária e pode ser adotado em situação de grave ameaça ao Sistema de Saúde

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) recomendou que o governador Wilson Witzel e o prefeito Marcelo Crivella façam estudos para verificar a possibilidade de implantar o bloqueio total na cidade e no estado do Rio de Janeiro, o chamado lockdown, como medida extrema de enfrentamento à pandemia.

Este é o nível mais alto de segurança sanitária e pode ser adotado em situação de grave ameaça ao Sistema de Saúde. A prefeitura anunciou esta semana que não há mais leitos disponíveis na rede municipal para pacientes de Covid-19. Na semana passada, o governo informou que o estado estava próximo do limite. Os hospitais de campanha anunciados pelas duas esferas ainda não entraram em pleno funcionamento.

Em caso de lockdown, todas as entradas do perímetro definido para o bloqueio são controladas por profissionais de segurança e ninguém tem permissão de entrar ou sair. Os objetivos são interromper qualquer atividade por um curto período de tempo, sendo uma medida eficaz para redução da curva de casos e para reorganização do sistema.

Segundo o MPRJ, os países que realizaram o lockdown conseguiram sair mais rápido do momento mais crítico da pandemia. No Brasil, a medida já foi imposta à região metropolitana de São Luiz, no Maranhão, e em Fortaleza, no Ceará.

A OMS, junto com a Organização Pan-Americana da Saúde, aponta a América Latina como novo epicentro de contágio da doença.

Compartilhe