0
0
0
s2smodern

Por: Gabriel Suares

Resgate de vida. Esse é um dos lemas do Projeto Praia Para Todos (PPT), que permite o banho de mar e outras atividades como o stand up padle, o surf adaptado, volêi sentado e mais uma imensidão de atividades para deficientes e pessoas com limitações físicas nas praias do Rio. O programa, que ocorre aos fins de semana, no posto 5 de Copacabana e no posto 3 da Barra da Tijuca, perdura por 10 anos promovendo a felicidade e a oportunidade para os usuários terem o direito de se divertirem como qualquer outra pessoa.

Idealizado pelo o Instituto Novo Ser em 2008, o Projeto Social conta com a chancelaria da empresa francesa fabricante de pneus Michelin, e outras parcerias, e possui uma infraestrutura toda acessível, a fim de que as pessoas com deficiências, e outros tipos de doença física, possam ter recursos disponíveis para poderem apreciar ou deleitar- se na praia.

A partir de uma ideia surgida na própria praia da Barra, ao perceber que não havia nenhuma adaptação no local para deficientes, Ricardo Gonzales e Fabinho Fernandes, ambos organizadores do Instituto Novo Ser, tiveram o insight de começar a elaborar o Projeto. Através de uma pesquisa de campo em outros países, como Portugal, Espanha e Austrália, eles constataram que os programas eram incompletos, pois encontrava apenas a cadeira anfíbia em um local, a esteira em outro e não havia o conjunto dessas técnicas profissionais como todo.

Dessa forma, o Praia Para Todos promoveu a contemplação de todos esses conceitos, focando seu trabalho principalmente na atuação de profissionais e estagiários (além de voluntários) das áreas de educação física e fisioterapia, para dar a qualidade a essas pessoas “especiais”. Em seu segundo ano de edição, o PPT foi organizado de forma itinerante, cujo o qual percorreu pela praia da Barra, Copacabana, Ipanema e Piscinão de Ramos, a fim de disseminar a questão da acessibilidade e inclusão. Logo, essa iniciativa foi necessária para promover no posto 3, na praia da Barra como sua sede. E hoje, atua também no posto 5 da praia de Copacabana.

Segundo Fabinho, o projeto em seus 10 anos de duração, tem alcançado uma repercussão tanto nacional como internacional, justamente por ter a responsabilidade e a qualidade em disponibilizar, o paradigma da acessibilidade nas praias brasileiras: “representantes de diversos veículos de comunicação já fizeram contato conosco, e acredito que isto só é possível, justamente pelo trabalho que transmitimos e no compromisso que temos com todos os usuários do Projeto, sejam eles deficientes ou não”.

Atendimentos Diretos

Sendo realizado todo sábado e domingo nas praias cariocas, o PPT atende aproximadamente cerca de 50 pessoas, com algum tipo de deficiência de mobilidade. Desde seu início, segundo dados da organização, o projeto já atendeu em torno de 3.500 atendimentos diretos. Traduzindo assim, a inclusão e a acessibilidade dos seus usuários.

Um dos participantes do programa, José Luiz, de 52 anos, após ter perdido sua perna através de um erro médico, sofria muita depressão por não aceitar o acidente e foi dentro do projeto que descobriu um novo incentivo para viver: “ eu pensei que não haveria solução em minha vida, que eu não poderia fazer mais nada e assim eu ficava em depressão todos os dias”.

Dessa forma, após conhecer o Praia Para Todos, José afirma que o projeto mudou sua vida e continua mudando a de outras pessoas: “sendo um ponto de encontro de deficientes mentais e físicos, pessoas que sofrem de depressão, entre outras, os profissionais do PPT conseguem nos proporcionar a possibilidade de praticarmos o esporte e compartilharmos nossas emoções, coisa que sozinhos não conseguiríamos. Sendo assim, é muito importante para nós estar na praia com nossos amigos que amamos, isto é, com a nossa família PPT”

 

Falando a mesma língua

É nesse objetivo que o Projeto faz tornar propício aos deficientes a prática em todos os esportes e atividades propostos, a fim de promover a igualdade sem que ocorra a restrição. Foi seguindo nessa linha, que a organização em cada edição cria eventos festivos, até mesmo competições, que visam instaurar a união e a participação dos seus usuários. Como o Luau Para Todos, no qual todos se reúnem na praia para conversar, comer, ouvir músicas e é claro, observarem a lua e as estrelas da noite.