A secretária de Políticas e Promoção da Mulher, Joyce Trindade, vai mediar, nesta quarta-feira (20/10), uma das mesas do Circuito Urbano 2021, no Palácio da Cidade. O evento da ONU Habitat discute os caminhos para a formação de cidades mais inclusivas e justas para todas as camadas da população.

A discussão levará em consideração o impacto da emergência climática para as mulheres, bem como a luta pela justiça climática e o racismo ambiental, a partir da compreensão de que meninas e mulheres, assim como pessoas negras, vivenciam desproporcionalmente danos ambientais frutos do processo econômico e do mecanismo pelo qual as minorias sociais são impostas.

– É urgente a construção de cidades inclusivas e sustentáveis. Precisamos debater o impacto da emergência climática e racismo ambiental na vida das mulheres. Esse é um debate que atinge o nosso dia-a-dia e precisa ser liderado por mulheres, principalmente na formulação de políticas públicas – afirmou Joyce Trindade.

Participam da mesa “Emergência climática, Racismo ambiental e o Impacto na vida das mulheres Simone Pennafirme, da Secretaria de Meio Ambiente, Lara Martins, do Sistema B Brasil, e Armelle Cibaka, do ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade na América do Sul.

O evento poderá ser acompanhado a partir das 17h online, no link: https://bit.ly/3G4Xv8G

 

O prefeito Eduardo Paes, o secretário especial de Cidadania, Renato Moura, e o diretor executivo do Procon Carioca (Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor), Igor Costa, participaram, nesta terça-feira (19/10), da cerimônia de celebração dos dez anos do órgão, no Palácio da Cidade, em Botafogo. Na ocasião, foi assinado um termo de cooperação técnica entre a Prefeitura e a universidades Simonsen, em Padre Miguel, na Zona Oeste, e Cândido Mendes, em Ipanema, na Zona Sul, para ampliar a capacidade de atendimento à população.

A parceria permitirá que técnicos do Procon Carioca, órgão vinculado à Secretaria de Cidadania, capacitem alunos do curso de direito das instituições. Dessa maneira, eles poderão atender a população nos núcleos de práticas jurídicas dos campus universitários.

– É um orgulho e uma alegria estar de novo como prefeito comemorando os 10 anos de uma instituição que, tenho certeza, daqui a alguns anos será centenária. Porque essas relações com o consumidor são cada vez mais consolidadas e representam o exercício pleno da cidadania. Que esse trabalho do Procon Carioca possa servir de exemplo para todo o Brasil, mostrando que é possível ter essa relação com o consumidor de forma salutar – afirmou Paes, que em seu primeiro mandato como prefeito criou o Procon Carioca.

O secretário especial de Cidadania, Renato Moura, ressaltou a importância de os consumidores terem cada vez mais acesso aos serviços do Procon Carioca. Uma forma de garantirem a defesa de seus direitos e evitar que conflitos virem ações judiciais.

– A população carioca tem um serviço de atendimento 24 horas, sete dias por semana e 365 dias no ano. Nesses 10 anos de Procon Carioca, mais de um milhão de atendimentos foram realizados. Nossos servidores estão sempre disponíveis através das plataformas digitais, atendimentos itinerantes e mutirões – disse o secretário.

Durante o evento, o diretor executivo do Procon Carioca falou sobre a relevância da assinatura do termo de cooperação para a ampliação da capacidade de atendimento. E destacou a necessidade de o serviço do órgão estar cada vez mais acessível aos cariocas.

– Estamos criando postos avançados numa parceria com instituições de ensino superior e vamos ter dentro dessas universidades pontos fixos do Procon Carioca para conseguir atender, efetivamente, a todos os cariocas.  É importante registrar que prestamos um serviço para mais de seis milhões de potenciais consumidores da cidade do Rio – afirmou Igor Costa.

Mais de um milhão de atendimentos

Desde que foi criado, há 10 anos, mais de um milhão de pessoas já foram atendidas pelo Procon Carioca. Neste tempo, o índice médio de questões resolvidas é de 80%. A atuação do órgão na busca por solução de conflitos junto a empresas pretende evitar processos judiciais, mais lentos e dispendiosos. Entre as principais demandas estão as relacionadas a concessionárias de serviços de telefonia, abastecimento de luz, gás, além de atrasos de entregas e propagandas enganosas.

– O Procon Carioca é um serviço importante para a população. É muito gratificante fazer parte desde o início, poder ajudar as pessoas, é um serviço que muda a vida das pessoas. O direito do consumidor é um direito do dia a dia – declarou Renata Ruback, assessora chefe do Procon Carioca, que foi homenageada na cerimônia em nome de todos os servidores do órgão.

O Procon Carioca atua por meio de plataformas digitais, atendimentos itinerantes e mutirões. Em caso de dúvidas ou reclamações, o cidadão deve entrar em contato pelo site www.rio.rj.gov.br/web/proconcarioca, pela plataforma digital www.consumidor.gov.br ou por um dos canais de atendimento da Central 1746.

Os números comprovam que o melhor plano para retomada econômica é a vacina. De janeiro a agosto de 2021, a cidade do Rio gerou 43,2 mil novos empregos, sendo 33% em agosto e mais de 80% nos últimos quatro meses, acompanhando o avanço da vacinação na cidade. O setor de serviços foi o que mais criou postos de trabalho: 33 mil. A título de comparação, no mesmo período do ano passado foram 124,5 mil empregos a menos.

– A expectativa de um segundo semestre melhor para a economia está se concretizando. Com o avanço da vacinação, podemos voltar a pensar nos grandes eventos como réveillon e carnaval, que vão aquecer ainda mais o mercado carioca – afirmou o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação, Chicão Bulhões.

Os números retratam a retomada econômica da cidade, que ainda se recupera do forte baque causado pela pandemia. O Indicador de Atividade Econômica do Rio (IAE-Rio), elaborado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação (SMDEIS), cresceu 4,0% em julho, em comparação com o final de 2020. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o IAE-Rio cresceu 7,2%.

Com a aceleração da vacinação, as perspectivas para a economia brasileira e carioca estão melhorando. Para o ano de 2021, estimativas preliminares da SMDEIS indicam que o PIB do município do Rio deve crescer 5,1%, em termos reais, após a forte queda de 2020, estimada em -5,7%.

A taxa de inflação no Rio nos últimos 12 meses terminados em agosto foi de 8,7%, se mantendo abaixo da taxa nacional (10,2%). A alta dos preços no Rio foi puxada principalmente pela alta de 15,0% na alimentação do domicílio e de 12,2% nos preços administrados (como gasolina, gás e energia elétrica).

O projeto Bosques da Memória foi encerrado neste domingo (17/10) na Alameda Sandra Alvim, no Recreio dos Bandeirantes. A ação, que tem o apoio das Organizações das Nações Unidas, homenageia as vítimas da Covid-19. Desde junho o local foi palco de quatro cerimônias ecumênicas com o plantio total de 180 mudas de árvores.

O projeto Bosques da Memória é realizado em parceria com a sociedade civil e a Prefeitura do Rio, com o apoio da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Fundação Parques e Jardins que fica responsável pela preparação dos berços e pelo fornecimento de equipamentos e terra adubada. Mudas de ipê amarelo, paineira rosa, guriri, pau-brasil, pitanga, grumixama, graviola, caju, acerola, aroeira e amora são doadas por parentes e amigos das vítimas, respeitando o bioma local, a vegetação nativa de restinga.

Na última cerimônia, neste domingo, foram plantadas 29 mudas. O evento teve a presença das filhas de Sandra Alvim, Isabella e Adriana, que agradeceram por todas as ações e os projetos para a recuperação da área verde que leva o nome da mãe, historiadora e professora.

 

Adote.Rio

Desde 2019, a Alameda Sandra Alvim é adotada por meio do programa Adote.Rio, da Fundação Parques e Jardins, pela arquiteta Isabelle de Loys, com a proposta de recuperar a vegetação nativa e a sua fauna.

 

Bosques da Memória

A campanha Bosques da Memória foi criada em 2020 com o objetivo de plantar árvores e recuperar florestas, como um gesto simbólico de homenagear pessoas que morreram na pandemia, além de agradecer aos profissionais de saúde no Brasil. As entidades Rede de ONG´s da Mata Atlântica (RMA), Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA) e Pacto pela Restauração da Mata Atlântica se uniram e idealizaram um projeto de alento e solidariedade às famílias enlutadas.

Os plantios são apoiados pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) em alinhamento com as ações da Década da ONU da Restauração de Ecossistemas 2021-2030.

 

Projeto Bosques da Memória – Divulgação / Prefeitura do Rio

Doze adolescentes de 13 a 17 anos, do abrigo Casa Viva Del Castilho, farão uma visita nesta quarta-feira (20/10) ao Museu de Ciências da Terra, na Urca, para conhecer um dos mais ricos acervos de geologia e paleontologia da América Latina. O grupo inaugura uma nova programação da Secretaria de Assistência Social que, além de promover o passeio, firmará uma parceria com o espaço para que mais crianças, adolescentes e adultos abrigados na rede municipal possam conhecer o local.

A iniciativa faz parte de uma política municipal de difusão da cultura e da ciência entre os acolhidos pela secretaria. Desde agosto, adultos assistidos pela rede da Assistência estão tendo a oportunidade de visitar o Planetário do Rio.
Há dez dias, parte do acervo do Museu de Ciências da Terra foi apresentado a adolescentes da Casa Viva Del Castilho, dentro de uma programação que inclui visita a locais, especialmente os frequentados por população vulnerável. Os jovens gostaram tanto da oportunidade que pediram para conhecer o espaço.

A equipe do museu também pretende continuar levando parte do acervo a outros abrigos da Prefeitura, onde vivem pessoas com dificuldade de deslocamento.

A Comlurb promove, nesta terça-feira (19/10), das 9h às 12h30, o Workshop  “Rio de Janeiro Sustentável: Reaproveitamento e Valorização dos Resíduos Orgânicos sob a Perspectiva da Economia Circular”. A ideia é debater temas ligados ao combate à insegurança alimentar na cidade em tempos de pandemia. Tendo em vista os protocolos de distanciamento social, ainda necessários, o evento será online e as palestras dos especialistas transmitidas pelo canal da Comlurb no YouTube. No fim, haverá um espaço para perguntas formuladas pelo WhatsApp,  no número (21) 98533-6834.

No contexto global da cadeia de produção e exportação de alimentos, o Brasil tem papel de protagonismo, sendo considerado como o “celeiro do mundo”. Entretanto, no ano de 2020 mais da metade da população brasileira enfrentou algum grau de insegurança alimentar, inclusive a fome, cenário agravado pela atual pandemia do coronavírus, na qual, em determinado momento, o país chegou a liderar o ranking mundial de mortes por Covid-19. Em contraste, o Brasil se destaca como um dos países que mais desperdiçam alimentos e geram resíduos orgânicos no mundo e, consequentemente, enorme quantidade de emissões de gases de efeito estufa (GEE).

Diante desse panorama adverso, a Comlurb assume seu compromisso socioambiental frente à cidade do Rio e estimula os debates que contribuem com a construção de soluções necessárias para a redução do desperdício de alimentos, valorização dos resíduos orgânicos e mitigação das emissões de gases de efeito estufa. Neste sentido, a Comlurb tem sido pioneira na busca por inovação e desenvolvimento de tecnologia de processos de tratamento e recuperação de recursos dos resíduos orgânicos a partir de soluções baseadas na natureza (SbN), como as biotecnologias de metanização e compostagem.