0
0
0
s2smodern

Por Gabriel Suares

Realizado na noite de ontem (02), no Km de Vantagens Hall, o show do Capital Inicial em sua turnê Acústico NYC contagiou o público com um repertório elétrico e com muitos sucessos do rock’n’rool. Alguns hits próprios do grupo como: “Primeiros Erros”; “À Sua Maneira” e “Não Olhe pra Trás”. Além de clássicos do rock brasileiro, como: “Que País é Este “e “Mulher de Fases”. A banda dos anos 80 conhecida como dos anos 90 e mesmo 2000, não tocava no estado do Rio de Janeiro desde o Rock in Rio neste ano, sediado no Parque Olímpico na Barra da Tijuca.

Celebrando os 30 anos do disco de estreia da banda e 15 do sucesso Acústico MTV, Dinho Ouro Preto no decorrer do show interagia com os fãs em todo o momento, sobretudo a música “Olhos Vermelhos” cantada a capela. Conhecido por seus discursos ideológicos, o cantor protestou contra a corrupção de detentores do poder no estado do Rio e além do Presidente, Michel Temer.

Para quem desejava levar uma lembrança do Capital Inicial para os seus familiares, havia uma lojinha no hall do espaço do evento que contava com produtos oficiais. E é claro, que seu DVD foi o mais o procurado.

_728x90_CGH_SDU.jpg

Comunidade

Barralerta tem novo presidente

por Guilherme Cosenza


O Barralerta é uma das mais importantes associações da Barra. Hoje, ela passa por uma renovação. Após o falecimento do então presidente Kléber Machado, o seu vice, Mauro Guimarães é quem assume as rédeas e o posto à frente da associação. Morador do Condomínio Mandala, Mauro é Comandante de Mar e Guerra da Marinha (Reserva) e há mais de 20 anos, faz parte dos membros e trabalhos do Barralerta.

“Seria um tolo em achar que substituiria o Kleber, como ele, existem poucos. Esse é um desafio grande, mas eu tenho todos requisitos para dar continuidade ao trabalho. Sempre trabalhei lado a lado com o Kleber e sempre fomos muito ligados, tanto nas ações como em pensamentos, por isso, o trabalho e as diretrizes do Barralerta, continuaram do mesmo jeito”, explica Mauro. O novo presidente demonstra conhecer a importância da associação ao afirmar que muitos trabalhos do bairro dependem da participação efetiva do Barralerta para poder acontecer: “a credibilidade que foi criada com o trabalho do Kleber em parcerias com as demais associações e órgãos públicos, fez com que hoje muitas das ações em prol do nosso bairro precise do apoio do Barralerta, essa credibilidade acabou centralizando as coisas aqui, por conta disso, não podemos parar. Por conta disso, eu repito o que venho dizendo: ‘faremos o máximo para o Barralerta nunca parar’”.

Mauro também comenta que não foi uma figura muito vista nos eventos e reuniões do bairro nos últimos anos por acreditar e querer que o Barralerta fosse de fato vinculada à imagem do presidente Kleber: “eu sempre achei que era importante que ele como o presidente, tivesse sua imagem mais vinculada, porém isso não atrapalhou em nada para que eu ficasse por dentro de tudo o que acontecia. Eu e ele nos encontrávamos pelo menos quatro vezes por semana para discutir e conversar sobre as coisas da associação e do bairro, com isso, sempre estive por dentro de tudo que acontecia”. Por conta disso, segundo o presidente, o trabalho de continuidade do Barralerta promete ser mantido: “não vou substituir o Kleber e sim exercer a presidência do Barralerta. Vamos adiante, pode estar certo disso, e seguiremos o mesmo rumo que o Kleber seguia, pois era o rumo mais correto possível, continuaremos a fazer o trabalho em prol da Barra e de seus moradores”.