Fone: (21) 2042-2955 -  redacao@jornaldabarra.com.br

Pin It

Dona de inúmeros dons artísticos, Bibi Ferreira morreu nesta quarta-feira (13), aos 96 anos, no Rio de Janeiro. Cantora, atriz, diva de musicais, diretora e compositora, Bibi é considerada um dos maiores nomes da arte no Brasil.

Ela morreu no início da tarde em seu apartamento no Flamengo, Zona Sul do Rio. Segundo Tina Ferreira, filha única de Bibi, a artista acordou e pediu um copo d’água para a enfermeira que cuidava dela, que percebeu que seu batimento cardíaco estava fraco. Para Tina, a mãe morreu enquanto dormia.

Histórico artístico

Nascida no dia 1º de julho de 1922, Abigail Izquierdo Ferreira era filha do ator Procópio Ferreira (1989-1979), e da bailarina espanhola Aída Izquierdo. Bibi subiu em um palco pela primeira vez com 21 anos de idade.

Antes disso, entretanto, Bibi iniciou sua carreira aos 24 dias de vida, na peça “Manhãs de Sol”, de Oduvaldo Vianna, interpretando o papel de uma boneca. Nos palcos, seu primeiro trabalho profissional foi em 1941, dando vida a personagem Mirandolina, na peça "La locandiera".

A artista também realizou inúmeras peças e montou sua própria companhia de teatro em 1944, reunindo ícones do teatro brasileiro, como Maria Della Costa, Cacilda Becker e Henriette Morineau.

Na década de 60, a atriz conquistou sucessos em musicais como em “Minha Querida Dama” (My Fair Lady), estrelado por Bibi e Paulo Autran. Nessa época ela também apresentou programas de TV na Rede Excelsior, gravados no Teatro Cultura Artística.

Outros trabalhos de destaque foram o “Gota d’Água’, de Chico Buarque junto com Paulo Pontes, com quem teve um relacionamento durante oito anos. Ela ganhou o Prêmio Molière e Troféu APCA como Melhor Atriz com este trabalho

Os musicais “My Fair Lady", ao lado de Paulo Autran e “Piaf, a Vida de uma Estrela da Canção” são mais alguns dos grandes trabalhos da atriz. No cinema, ela participou de produções como “Flávio Rangel - O Teatro na Palma da Mão” (2011), “Marquesa de Santos”(1984)  e “ Leonora dos Setes Mares” (1956).

Na década de 80, Bibi alcançou tanto prestígio que teve um teatro na cidade de São Paulo, localizado no bairro Bela Vista, região central da capital paulista, com o seu nome. Além da maior premiação do teatro nacional, que é o Prêmio Bibi Ferreira.

Outra grande homenagem da vida da artista é uma peça que conta a sua trajetória ”Bibi, uma vida em musical”, que estreou em São Paulo, no ano passado. A atriz Amanda Costa foi a responsável por interpretar Bibi. Não por coincidência, ela acabou premiada com o Prêmio Bibi Ferreira.

Sua aposentadoria dos palcos aconteceu em setembro de 2018

Bibi Ferreira se aposentou dos palcos em setembro de 2018, enquanto ensaiava para um espetáculo em homenagem a Dorival Caymm.