Fone: (21) 2042-2955 -  redacao@jornaldabarra.com.br

Pin It

A Equipe Nova Geração (ENG) guardará o último sábado (18) em sua memória. Criada e comandada pelo professor Vitor Ferreira, de 38 anos, a escolinha oriunda do Terreirão, no Recreio, faturou seu primeiro título em 3 anos de existência. De forma invicta, os meninos do sub-9 levantaram o troféu do importante campeonato infanto-juvenil, que é promovido pelo Grupo Ibeu e realizado no Alfa Barra.

Com o início às 9h e término às 16h, o torneio de pontos corridos envolveu também as equipes do sub-11 e sub-15. Diversas escolinhas da Barra e adjacências participaram do momento.

A origem do ENG

Tudo começou em 2016, quando Vitor encontrou dois meninos, na comunidade do Terreirão. Sujos, virados à noite e pedindo dinheiro na rua, ele percebia que, com o passar das semanas, as duas crianças se encontravam no mesmo estado. Tal momento se repetia diversas vezes. Na quarta vez, Vitor observa os mesmos meninos com salgado e suco nas mãos, e jogando bola um com o outro, em uma quadra perto de sua casa. Neste momento, Vitor falou consigo mesmo: “Eu posso ajuda-los... eu vou tirar eles da rua”. Foi neste instante que a semente da ENG foi plantada.

Portanto, o projeto começou com esses dois alunos, e foi. Segundo Vitor, os pais de diversas crianças começaram a procurá-lo: “O pessoal foi chegando, diversos pais e mães pedindo para colocarem seus filhos na escolinha, e Deus foi abençoando todo o trabalho”, relata.

Com diversas doações da comunidade e da Associação da região, a Escola contou com coletes e equipamentos esportivos. “Recebia sempre uma ajuda aqui, uma ajuda ali. A Associação me forneceu alguns coletes, e o meu irmão me ajudou com a bola. O deputado Carlo Caiado também abraçou este projeto, me ajudando demais com a parte estrutural e financeira da Nova Geração. Ele também nos colocou em um projeto social, onde conseguimos ter maior visibilidade na região. E graças a Deus eu tenho tocado tudo isso até hoje, com a ajuda de todos eles”, diz o professor.

Daqueles dois alunos, atualmente a Equipe conta com 80 crianças no seu projeto. De forma gratuita, crianças e adolescentes jogam às segundas, quartas e sextas, das 18h até 21h. Sobre o seu objetivo em conduzir uma escolinha de futebol, Vitor ressalta: “Tiro esse tempo para poder educar essas crianças e difundir o esporte entre elas. O esporte é mágico. Ele consegue mudar muito a cabeça dos pequenos. Hoje em dia, o mundo está complicado. O esporte pode mudar a mente deles, os valores, a educação... e não é só o ato de jogar bola. É preciso estudar, respeitar os mais velhos, ter disciplina e princípios”.

Primeiro título de muitos

Convidada ano passado para participar do Torneio do Ibeu, a ENG faturou seu primeiro caneco, logo em um campeonato considerado bastante disputado entre as diversas equipes e escolinhas da região. E ainda por cima, de forma invicta.
“Graças a Deus, esse prêmio é nosso. O time do sub-9 foi campeão com totais méritos. Me lembro que o meu irmão pagou a taxa de inscrição, e fomos com a cara e a coragem disputar, e conseguimos sair vencedores. E essa porta que foi aberta, se Deus quiser, terão outras mais e mais!”, conclui Vitor.