Fone: (21) 2042-2955 -  redacao@jornaldabarra.com.br

Pin It

Por Claudio Magnavita

A linha Amarela possui o pedágio urbano mais caro do mundo. Em segundo lugar fica a AI 5 de Lisboa, que cobra 1,20 euros (R$ 5,19) a Lamsa cobra R$ 7,50 (1,73 Euros) ou R$ 15,00, contando uma ida e volta, ou seja 3,47 euros. No caso português é uma autoestrada que liga municípios diferentes, mas está dentro do perímetro da Grande Lisboa.

No nosso caso é 100% dentro do mesmo município. O absurdo é quando dividimos o valor cobrado pela a extensão da Linha Amarela, que tem 25 km... Pagamos 0,30 centavos por cada km rodado.

O Prefeito Marcelo Crivella teve a coragem em jogar duro contra a Lamsa e por duas vezes decretou a isenção da cobrança de um dos trechos para pro- mover uma compensação ao usuário. O incrível é que parece que o Prefeito ficou sozinho nesta cruzada. Cadê as Associações de Moradores, a Câmara Comunitária, as Associações

Comerciais da Região? Temos a sorte de ter uma autoridade corajosa saindo em nossa defesa e ficamos omissos! Aceitamos ser “assaltados” pela LAMSA em cada ida e vinda na artéria mais importante que liga a nossa região e ficamos calados.

O Jornal da barra vai fazer a sua parte! Vamos promover um debate público sobre o pedágio mais caro do mundo agora em julho com o apoio do Sindicato dos Hotéis do Rio e da ACIR Recreio. Iremos convidar representante da Lamsa, da Prefeitura, do Poder Judiciário e da sociedade civil organizada para o um grande debate. Não podemos continuar sendo sangrados, principalmente agora com a avenida Niemeyer fechada que aumentou a nossa dependência da Linha Amarela.

O caso é tão absurdo, que em um Uber ou 99 o trecho entre a Barra e o Galeão, o pedágio responde por 10% da tarifa. Está na hora de acabar com este abuso.