No último sábado (25/9), o município do Rio de Janeiro deu o pontapé inicial no projeto de aumentar em 35%, até 2030, a malha cicloviária, que atualmente conta com cerca de 458 quilômetros. A meta de ampliar as ciclovias e ciclofaixas em 160 quilômetros (km) está prevista no Plano de Desenvolvimento Sustentável e Ação Climática (PDS) do Rio de Janeiro, lançado no início de junho deste ano. A proposta é implantar 123 novos trechos de infraestrutura cicloviária no município.

O primeiro projeto do plano, anunciado neste sábado, é a via de cerca de 3 km exclusiva para bicicletas que ligará, pela Avenida Vereador Alceu de Carvalho (Estrada do Rio Morto), a ciclovia da orla do Recreio àquela existente na Estrada dos Bandeirantes, ambas na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro.

No evento aberto ao público, realizado na quadra da Escola Municipal Frei Gaspar, o prefeito Eduardo Paes conversou com os moradores sobre a importância da ampliação da ciclovia para a região, que usa majoritariamente a bicicleta como meio de transporte. Ao lado do Subprefeito Raphael Lima que fez questão de lembrar das inúmeras manifestações realizadas no trecho, pedindo a conclusão das obras. “Eu mesmo participei de três caminhadas e convocações dos moradores. Já são 20 anos de luta, estamos muito felizes com essa realização” Diz Raphael.

Estiveram presentes também o presidente da Câmara dos Vereadores, Carlo Caiado, o Secretário de Educação Renan Ferreirinha, a Secretária de Transportes Maína Celidônio, o Secretário do Meio Ambiente Eduardo Cavaliere e o Secretário de Habitação Cláudio Caiado.

Segundo a prefeitura, o edital está em fase de conclusão e o início das obras está previsto, ainda, para 2021. A construção do trecho é uma antiga reivindicação dos moradores locais e faz parte da ampliação da Rede de Mobilidade por Bicicleta (RMB), publicada no Diário Oficial na última quarta-feira (22/9). O objetivo da ampliação da RMB é promover o uso da bicicleta como uma opção de locomoção acessível e sustentável para os deslocamentos urbanos, além de facilitar a conexão aos centros de bairros, a grandes equipamentos urbanos e, sobretudo, à rede de transportes.

Redação

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura, da Rio-Urbe e da RioFilme, lançou nesta quarta-feira (22/09) o edital para licitação da cessão de uso do Polo Cine Vídeo. O terreno localizado na Barra da Tijuca já conta atualmente com 16 construções e a cessão é para que o local tenha estúdios com infraestrutura de ponta para o setor audiovisual na cidade.

Toda a área que abrigará o Polo Cine Vídeo possui cerca de 60 mil m². O vencedor do edital, no valor de R$ 92 milhões, terá a cessão para exploração de uso do espaço por 30 anos. Em contrapartida, precisará reformar os 16 prédios já existentes e construir oito novos estúdios. Serão 6.500 m² de novas edificações.

A abertura dos envelopes da licitação ocorrerá no dia 26/10, às 10h30. Os vencedores da concorrência terão que arcar com toda a manutenção geral do espaço, como iluminação, instalações prediais, tratamento acústico, sistema de áudio e vídeo, climatização, paisagismos, entre outros. A modernização dos escritórios, restaurantes, casas de geradores e transformadores também faz parte do escopo. Durante o período de obras, quem vencer a licitação estará isento do pagamento do valor da outorga do espaço.

A reestruturação do Polo Cine Vídeo é uma das metas do plano de Retomada do Audiovisual da RioFilme, que tem como objetivo fortalecer o ambiente produtivo e exibidor na cidade.

Mais informações sobre o edital.

Redação

O bar e churrascaria Pica Pau, localizado na Estrada do Itanhangá, na Muzema, foi fechado na noite deste domingo (19/09), por cometer diversas irregularidades, como falta de documentação, som alto demais após o horário permitido e desrespeito às medidas de proteção à vida. O local foi interditado e os equipamentos de som foram levados para o depósito da Prefeitura.

A ação conjunta da Subprefeitura de Jacarepaguá,  Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), Guarda Municipal e Instituto de Vigilância Sanitária (Ivisa), com o apoio do 31º Batalhão da PM, foi realizada depois de muitas reclamações de música alta durante as madrugadas e desrespeito total com a vizinhança do local.

A subprefeita de Jacarepaguá, Talita Galhardo, acompanhou a operação junto com os fiscais da Prefeitura.

– O que está errado não pode virar paisagem em Jacarepaguá.  O local desrespeitava todas as regras, com ausência total de documentação. Quem se sentir desrespeitado ou tiver reclamações a fazer deve utilizar a Central 1746 ou entrar em contato com a Subprefeitura para futuras fiscalizações – destacou Talita.

De acordo com os fiscais o estabelecimento não apresentou a  documentação exigida para funcionamento. O som estava alto demais e ainda desrespeitava várias regras de proteção à vida, como venda de bebida para clientes em pé, frequentadores sem máscara e fumando em ambiente fechado e mais de 100 pessoas no local. Um funcionário do local foi encaminhado para a 16ª DP para registrar a ocorrência e prestar esclarecimentos.

Redação

Nove jovens da cidade do Rio serão os homenageados nesta quinta-feira (23/09) na primeira edição do Prêmio Edson Luís, uma iniciativa voltada para quem se destaca em seu campo de atuação. Os escolhidos por categoria são: Lucas Lima (Ciência e Tecnologia); Amanda Botelho (Comunicação); Big Jaum (Cultura); Thiago Peniche (Educação); Rubinho Pires (Empreendedorismo); Gabrieli Pessanha (Esportes); Rene Silva (Inovação Social); Edson Cura (Mídia e Ativismo) e Elisângela Almeida (Sustentabilidade). Além disso, uma praça do bairro onde cada um cresceu será revitalizada.

A reforma das praças é uma forma de incentivar mais jovens dessas comunidades para que lutem pela concretização de seus sonhos. O Prêmio Edson Luís é uma iniciativa da Secretaria Especial da Juventude Carioca JUVRio, e a revitalização tem a parceria da Secretaria Municipal de Conservação, da Fundação Parques e Jardins, da Comlurb, da Rioluz, do grafiteiro Rafael Araújo dos Santos Barbosa e do Instituto Inclusartiz.

O secretário especial da Juventude Carioca, Salvino Oliveira, destaca que esse é um momento importante para jovens que estão gerando impacto positivo na cidade e servem de exemplo para que novos talentos se multipliquem.

– A criação do Prêmio Edson Luís é um movimento histórico da Prefeitura do Rio de Janeiro em reconhecer toda potência da juventude carioca. Esses são jovens que têm lutado dia e noite para transformar onde vivemos em um lugar melhor.

Durante a entrega do prêmio na Cidade das Artes, às 19h, será lançado o cronograma de revitalização das nove praças, que ocorrerá de outubro a dezembro. As áreas de lazer beneficiadas ficam nos seguintes locais: Morro da Providência, Olaria, Favela do Muquiço, Morro do Fallet, Morro do Alemão, Morro do Adeus, Morro da Formiga, Freguesia e Cidade de Deus.

 

Quem foi Edson Luís

Edson Luís de Lima Souto foi um estudante secundarista morto pela Ditadura Militar em 1968, no Rio de Janeiro, por protestar pelo aumento dos preços no Calabouço, restaurante que oferecia comida a baixo custo para estudantes. A sua morte gerou manifestações em vários cantos do Brasil. Sua luta marcou gerações e seu nome agora virou homenagem para outros cariocas.

 

Saiba mais sobre os premiados

Escolhidos pela equipe da JUVRio, os premiados são jovens da cidade do Rio de Janeiro que se tornaram referência em suas áreas: 

Rene Silva – Inovação Social: Jornalista, ativista, empresário e cria do Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio. Em 2005, com apenas 11 anos, fundou o Voz das Comunidades, no Morro do Adeus. O veículo jornalístico conquistou seu público ao apresentar os verdadeiros problemas sociais enfrentados pelos moradores.

Big Jaum – Cultura: Videomaker e comediante, ele é cria da favela do Muquiço, em Guadalupe. Tem se destacado nas redes sociais com seu trabalho de comédia stand-up.

Edson Cura – Mídia e Ativismo: Aos 25 anos, é destaque em sua área por meio do Anime di Cria no Instagram. Ed foi inovador ao inserir personagens de Anime no cotidiano da favela, unindo suas duas maiores paixões: desenho e fotografia.

Lucas Lima – Ciência e Tecnologia: Formado em Engenharia Mecânica, é professor de robótica. Quando criança, em seu quarto, utilizou sucata comprada de ferros-velhos e muita gambiarra para dar forma aos seus sonhos. Em 2018, ele construiu uma impressora 3D, que batizou de Maria. Seu projeto deu tão certo que hoje Lucas capacita outros jovens.

Rubinho Pires – Empreendedorismo: Jovem empreendedor de 25 anos, criador da marca de vestuário street VIGS. O nome vem de “Bugvigs”, que quer dizer “charmoso” em letão. Os produtos, comercializados por todo Brasil, são fundamentais para os rapazes que apreciam esse estilo de vestuário cheio de personalidade.

Amanda Botelho – Comunicação: Jornalista formada, cursando pós-graduação em mídias sociais, ela se destacou por sua atuação marcante na ONG Voz das Comunidades. Amanda já produziu reportagens audiovisuais, coberturas ao vivo e matérias para impresso e internet. Seu primeiro contato com a profissão foi em jornalismo de pesquisa no Laboratório de Comunicação e Saúde da Fiocruz.

Gabrieli Pessanha – Esporte: Ela é um dos orgulhos do esporte brasileiro. Aos 12 anos, sonhava em ser jogadora de futebol, mas foi fisgada mesmo pela luta por meio do projeto social “Lutadores de Cristo”, que ofereceu a ela aulas de Jiu-Jitsu gratuitas. Com muito treino e suor, Gabi se profissionalizou e seguiu lutando pela vida. Aos 21 anos, a atleta é dona de títulos mundiais nas faixas coloridas e também vitórias e títulos na faixa-preta.

Elisângela Almeida – Sustentabilidade: Referência na prática de agroecologia e educação socioambiental. Por meio da Horta Inteligente, ela promove cursos e mutirões em prol da autonomia dos indivíduos e moradores de comunidades urbanas. Só nos dois primeiros anos, mais de 400 crianças participaram das atividades de reciclagem, plantio, culinária e arte, realizados na Creche Municipal Tia Dora.

Thiago Peniche – Educação:  Seja no Youtube ou no Instagram, sempre é possível ver esse educador nato promover discussões didáticas sobre diversidade e inclusão. Fundador do projeto social Curso Es(trans)geiros, que leva inglês gratuitamente à população trans e travesti que vive em vulnerabilidade social.