Fone: (21) 2042-2955 -  redacao@jornaldabarra.com.br

Pin It

Por Gustavo Barreto

O início da segunda fase da Campanha Nacional de Vacinação, iniciado na segunda-feira, marca o próximo passo do projeto de prevenção contra o sarampo em todo o território brasileiro. O público alvo da segunda fase será os jovens e adultos entre 20 a 29 anos. 

De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 9 milhões de pessoas nesta faixa etária não foram vacinadas ou possuem alguma outra vacinação pendente. O planejamento do ministério tampouco será pequeno. Foram enviadas 5,2 milhões de doses extras da chamada vacina tríplice viral (preparada para prevenir contra sarampo/caxumba/rubéola). Junto a esse conjunto, há estoques de 2,3 milhões de doses remanescentes da primeira fase da campanha.

Em novembro, mês em que está previsto o dia D da campanha, há a previsão de que os estados recebam mais 4 milhões de doses extras para atender a demanda. Ao final o saldo será de 11, 3 milhões de doses extras. 

Um levantamento realizado no úlitmo dia 18 pelo Ministério da Saúde apontou que 10.429 casos de sarampo foram confirmados em 2019, sendo que desse número 14 óbitos foram registrados. Chama a atenção de que o grosso das mortes ocorreram no estado de São Paulo (13 no total), ou seja, em uma área de grande concentração urbana e de desenvolvimento. 

No Rio, estima-se que haja 1.173.708 pessoas não vacinadas. Desse total, foram confirmados 149 casos faixa etária visada pela segunda fase, com destaque em Duque de Caxias (46 casos), Paraty (12 casos), São João de Meriti (10 casos) e Rio de Janeiro (53 casos). De acordo com a Prefeitura, a vacina está disponível em todas as Unidades de Atenção primária da rede municipal.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que os casos de sarampo triplicaram nos seis primeiros meses de 2019, em comparação com o mesmo período do ano passado: 364.808 ante 129.329.