Fone: (21) 2042-2955 -  redacao@jornaldabarra.com.br

Pin It

O mate gelado é uma das bebidas mais tradicionais nas praias escaldantes do Rio. A bebida é um ícone pra todo carioca que se preza. Tanto que, em 2012, a Prefeitura declarou os vendedores de mate de galão como Patrimônio Cultural e Imaterial da cidade.

Pra contar um pouco dessa história, nasce o livro “O Mate e a Cultura do Rio”, idealizado por Julio Monteiro e produzido  pela Lamparina Comunicação e Sustentabilidade. A obra, que tem prefácio de Evandro Mesquita (quem mais carioca que ele?), reúne curiosidades sobre a trajetória do chá no Brasil.

Os primeiros registros de consumo e cultivo da erva-mate no Sul do Brasil são do século 19.  Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul são tradicionais consumidores do produto, especialmente na forma de chimarrão, legado das culturas indígenas da região.

A partir da década de 1930, os produtores locais se articularam para popularizar o produto e ampliar as vendas, mirando no mercado consumidor do Sudeste.  Foi assim que a bebida chegou ao eixo Rio-São Paulo e foi adaptada para o clima mais quente.

Daí a virar um dos símbolos das praias cariocas foi um pulo de algumas décadas. Anos 50, Rio de Janeiro, Bossa Nova, Praia de Copacabana badalada... Cenário perfeito para o mate gelado cair no gosto de moradores e turistas, com a ajuda fundamental dos vendedores ambulantes.

O lançamento acontece na próxima quarta-feira (13/11), na Livraria Travessa, no Barra Shopping.