A Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, será palco de lançamentos de livros infantis neste fim de semana. O maior complexo cultural da América Latina terá eventos tanto no sábado (18/12) quanto no domingo (19/12).

No sábado, das 15h às 16h30, serão lançados os livros “A Menina Bel e o Gato Grato”, de Alessandra Valle, e “Conto por Conto – Histórias de Natal”, em que a escritora escreveu dois contos. Haverá contação de histórias dos livros e oficina de colorir.

O primeiro livro traz oportunidades de reflexão a respeito de comportamentos de ingratidão e o despertar, de forma equilibrada, da virtude da gratidão. A segunda publicação foi escrita por sete autores e apresenta 14 contos que falam sobre amor, superação, renascimento e muito divertimento. Alessandra contribuiu com os contos “Jesus Nasceu em Mim” e “Paco Quase Estragou o Natal”.

Em “Jesus Nasceu em Mim”, a pré-adolescente Marina experimenta situações do cotidiano que a impulsiona a praticar a caridade e a compaixão, ressignificando o sentido do Natal para si. “Em Paco Quase Estragou o Natal”, o leitor vai se divertir com a lembrança de infância de Márcia Helena, ocorrida no Natal 1980, na cidade de Corumbá, em Mato Grosso, quando um papagaio quase a fez perder o Natal.

Alessandra Valle nasceu e foi criada no Rio de Janeiro. Formou-se no Ensino Médio como professora na educação infantil. Graduada em Direito, atua na área da segurança pública no Estado do Rio Janeiro, na qual se especializou no fenômeno social do desaparecimento de pessoas. Em 2021, iniciou a carreira como escritora na literatura infantil brasileira, publicando o livro “A menina Bel e o gato Grato”, pela editora Scienza, o qual faz parte da série Criança também pode se autoconhecer, visando proporcionar às crianças reflexão sobre atitudes que impendem à felicidade e o despertar de forma equilibrada das virtudes gravadas na consciência.

No domingo, das 15h às 16h30, a Hanoi Editora convida para o lançamento do livro “As flores, as pedras e os galhinhos do caminho”, de Fernanda Oliveira. O lançamento contará com contação de histórias feita pela autora, distribuição de kits de pintura e atividades do duende diferente, o herói da história, que nos ensina a multiplicar e espalhar as belezas do caminho.

Segundo a sinopse do livro, o duende diferente era mesmo incomum.  Enquanto seus amigos gostavam de fazer travessuras, ele preferia embelezar os caminhos da floresta. Até que um dia ele descobre que todas as flores, pedras e galhinhos que ele usou sumiram. O que teria acontecido? Logo ele descobre que algumas coisas não são o que parecem, e tudo tem um propósito maior.

Fernanda Oliveira gosta de se definir como uma pessoa que escreve. E, enquanto escreve, costuma ver as palavras, notá-las bem e com cuidado. Ela cria, escolhe, cultiva. Então, abre as palavras, como caixinhas, uma por uma, fazendo com que nelas caibam os sonhos, os sentimentos, os desejos e até mesmo o impossível. E depois de abertas as caixinhas, suas palavras, cheias de vida, costumam voar, pelos misteriosos mundos de nossos pensamentos. Fortalecer e encorajar palavras é a profissão generosa da Fernanda. Ela sabe como são especiais as letras quando vem morar em nossas mentes e corações.

 

Serviço:

Lançamento de Livro – “A Menina Bel e o Gato Grato” e “Conto por Conto – Histórias de Natal” de Alessandra Valle

Data: 18 de dezembro

Horário: 15h às 16h30

Grátis

Inscrição: https://forms.gle/1zSokL9fL6kjKgeGA

 

Lançamento do livro – “As Flores, as pedras e os galhinhos do caminho” de Fernanda Oliveira

Data: 19 de dezembro

Horário: 15h às 16h30

Grátis

Local: Sala de Leitura

Inscrição: https://forms.gle/3FAwZYEBnTbFwp3FA

 

A Cidade das Artes fica localizada na Avenida das Américas, 5.300, na Barra da Tijuca.

Acesso pelo BRT Alvorada

Estacionamento no local

Importante: para a entrada é necessária a apresentação do passaporte vacinal (digital ou físico)

No dia 10 de dezembro, às 17h, será lançado na Livraria da Travessa do BarraShopping, no Rio de Janeiro, o livro “Princesas Poderosas e suas Mascotes Click e Drick”, escrito pela psicóloga, empresária de RH e palestrante Cláudia Danienne Marchi.

O livro foi criado a partir de anos de experiência da autora lidando com processos seletivos, treinamento e desenvolvimento humano, onde percebeu a necessidade de narrativas que abordassem a força da mulher como protagonista na sociedade desde a infância. Uma causa igualitária e inclusiva, desmistificando qualquer viés de inferioridade.

Deste modo, quem ler o livro - seja adulto ou criança- será  encorajado a acreditar em suas forças, talentos e competências para crescerem e seguirem a jornada com autoestima e capacidade - a fim de conquistarem o mundo sendo felizes como desejarem, sem rótulos e empoderadas.

Ao longo da divertida narrativa, as pequenas leitoras ou os adultos terão a oportunidade de conhecer as princesas do mundo moderno: Vic, Nina, Lica, Tivi, Dim e Cici. Cada qual com suas mascotes, estas, análogas aos modelos mentais que todos temos. Click evidencia BOAS IDEIAS, tal qual a expressão corriqueira “deu um click no pensamento” e, a outra mascote, a Drick, remete a pensamentos confusos que, às vezes, assolam nossas mentes. Ambos são do bem e reforçam a importância do equilíbrio entre razão e emoção para que tenhamos bons resultados nas experiências da vida!

Com o decorrer da história, percebe-se que as princesas poderosas são muito diferentes das princesas dos contos de fadas tradicionais e, sim, meninas do mundo real. Enquanto uma é cientista, a outra é atleta, a outra artesã...Enquanto uma ama tecnologia, a outra ama pintar. A diversidade e inclusão também são causas fortes evocadas no livro, detalhadamente pensadas na composição das personagens: Vic é negra e com orgulho da sua ancestralidade e super a frente do tempo; Lica é ruiva, tímida e ama o passado para construir o futuro; Tivi é muito alta, possui descendência oriental e se porta como guardiã de um planeta saudável; Nina é loura e uma feliz cadeirante, se sentindo livre em atitude e com uma empatia impressionante; Dim é mestiça, adora comer de modo saudável, ajudar as pessoas e avessa à tecnologia; Cici é morena, ama disciplina exatas e com uma fé inabalável, crê na harmonia entre espiritualidade e ciência- o que, para muitos, pode ser incompatível!

Com uma história leve e envolvente em seu enredo, o livro evidencia a pluralidade de perfis e comportamentos, de modo a fomentar uma reflexão de que quanto mais plural for o relacionamento humano, equipes, interações, melhores serão as oportunidades, pois a mensagem que importa é o SER e não o ter ou aparentar - a essência e os sentimentos é que são inspiradores e não devemos rotular ou sermos superficiais.

Portanto, reconhecer as vulnerabilidades e também as forças é fundamental para o desenvolvimento de toda e qualquer pessoa- seja criança ou não.

Aliando a tradição da leitura com a tecnologia do mundo contemporâneo, Cláudia preparou atividades extras para as leitoras via QR Code presente na última página. Deste modo, a interação com a obra, continua com atividades extras envolvendo as personagens do livro. As crianças podem desenhar, criar e ampliar o escopo do livro.

“Princesas Poderosas e suas Mascotes Click e Drick” também ensina sobre trabalho em equipe, mostra que ninguém no mundo sabe de tudo e elucida que dentro de nós temos o poder de transformar o que parece ser uma experiência frustrante em boas lições.

Engana-se quem acredita ser um livro só para meninas ou, só para crianças.

É um livro com temas altamente relevantes, que tratam de valores, princípios e devem estar nas mentes de crianças e adultos podendo ser trabalhado em escolas, empresas, ong’s, lares, orfanatos, hospitais.

“Nada melhor que estimular conhecimento, desenvolvimento humano e entusiasmo através de diferentes abordagens, faixas etárias, perfis, ambientes…afinal, o livro é uma metodologia dentro de um projeto muito maior - tanto em propósito, quanto em causa” comenta Cláudia Danienne, feliz e entusiasmada com seu projeto que vai muito além do livro.

Agentes do Programa BRT Seguro, da Secretaria de Ordem Pública (Seop), prenderam na terça-feira (7/12) um homem que assaltou uma loja da Casa & Vídeo, na Avenida das Américas, Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio.

A equipe composta por agentes da Polícia Militar e da Guarda Municipal fazia ronda na calha do BRT, nas proximidades da estação Gelson da Fonseca, por volta das 17h30, quando escutaram vários disparos de arma de fogo na direção da loja. Alguns desses tiros atingiram a parte traseira da viatura do programa.

Os assaltantes trocaram tiros com policiais civis que passavam pelo local e, em seguida, fugiram em um Nissan March preto. Em apoio aos policiais civis, os agentes fizeram buscas na região e conseguiram localizar o veículo com um dos assaltantes no estacionamento de uma loja de móveis, na Avenida das Américas, altura do número 13.950, sentido Santa Cruz.

O detido tinha sido baleado na perna durante a fuga e foi levado para o Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Com ele, os policiais militares apreenderam uma pistola calibre 9mm com numeração raspada, um celular e um malote de moedas com aproximadamente R$ 800,00. Em seguida, o acusado foi conduzido para a delegacia.

Desde junho, quando foi lançado, 105 pessoas foram conduzidas para delegacias, com 61 prisões, após flagrantes de roubos e furtos ou para averiguação durante patrulhamento de rotina.

Na sexta-feira, 10 de dezembro, às 9h, o espaço Reserva Caiçara convida os moradores da região a participarem da ação de plantio e mutirão de limpeza do Parque de Marapendi, junto ao Meio Ambiente do Município do Rio de Janeiro. A ação visa contribuir com o parque, bastante utilizado pelos condomínios da região, para atividades de saúde e bem estar. Com o apoio da Prefeitura do RJ, o encontro espera engajar e interagir com os moradores, para que se sintam  participantes dos cuidados da extensão do quintal de casa, buscando trazer consciência sustentável. A ação é aberta a todos que desejam participar.

O Espaço Reserva Caiçara, local que sedia a BarraBalsas, serviço de travessia para condôminos que têm passagem pela lagoa de Marapendi, sempre preocupado com o Meio Ambiente, busca promover ações que sensibilizem a população, preservando a viva natureza local, privilégio do carioca, cercado por verde.

Para Alexandre Carneiro, gestor do espaço, cuidar da natureza é um dever de todos. Ele acredita que mobilizando pequenos grupos, podemos chamar a atenção de outros grupos, formando uma corrente do bem. “Nossa atividade profissional vive através da lagoa e da unidade de conservação. Portanto, é nosso dever como empresário e cidadão apoiar os atores envolvidos na preservação dessas áreas! E mais do que isso, acreditamos que o uso sustentável dos parques provoca uma integração responsável entre o homem e o meio ambiente, seja através de atividades de educação ambiental, esportes, turismo ecológico e lazer! Meio ambiente está em tudo, e nossa preocupação com ele é estratégica!”, conta o empresário.

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria de Ordem Pública (Seop), entregou nesta quarta-feira (8/12) mais uma etapa do programa Ambulante em Harmonia, desta vez no bairro da Taquara, na Zona Oeste. O projeto tem o objetivo de promover o ordenamento em áreas que com forte concentração comercial, além de harmonizar os espaços públicos entre o comércio constituído, pedestres e os ambulantes. A entrega das barracas foi feita na Avenida Nelson Cardoso pelo secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale, e pela subprefeita de Jacarepaguá, Talita Galhardo.

– O Ambulante em Harmonia é um projeto bem sucedido que já concedeu mais de 360 novas licenças e pontos de comércio na cidade. Esses ambulantes foram mapeados, cadastrados pela equipe técnica do Controle Urbano e contemplados porque, efetivamente, trabalham nas ruas. Essa ação da Prefeitura é feita para liberar essas pessoas de falsos donos do chão que, na verdade, funcionam como exploradores desses trabalhadores. A Prefeitura não vai tolerar a exploração ilegal do espaço público. Temos o compromisso de atender as demandas do comércio ambulante e harmonizar com as do lojista instituído e do pedestre e vamos continuar com as ações para organizar a cidade – destacou Brenno Carnevale.

No início de agosto, os agentes da Coordenadoria de Controle Urbano (CCU) percorreram diversos pontos do Centro Comercial da Taquara com o objetivo de fazer o levantamento de trabalhadores e a marcação dos novos locais. As visitas, que contaram com apoio da Subprefeitura de Jacarepaguá, foram feitas em trechos da Avenida Nelson Cardoso e das estradas dos Bandeirantes e do Tindiba. Após esse trabalho, 145 novas licenças foram concedidas a ambulantes da região.

– Esse programa é fruto de muita escuta na rua. Respeita o lojista, que tem comércio formal no centro da Taquara, abre espaço na calçada para o pedestre, especialmente o cadeirante, a pessoa que tem deficiência ou passa com o carrinho de bebê e dá dignidade a dezenas de trabalhadores que já trabalham no bairro há muitos anos e agora podem atuar sem medo – disse Talita Galhardo.

A Prefeitura disponibilizou barracas padronizadas para os profissionais. Além disso, eles também terão avental e cartão de identificação para indicar que estão em situação regular. O cartão deve ser apresentado durante as fiscalizações de rotina feitas pela Seop.  Desde o lançamento do programa, já foram criados 369 novos pontos de comércio na cidade.

Histórico
As ações para estabelecimento do projeto tiveram início em janeiro, com mapeamento feito pela CCU dos locais e dos ambulantes que atuavam sem autorização. Visitas foram realizadas nos centros comerciais em dias e horários alternados para verificar a frequência e a quantidade total de trabalhadores que existiam nessas áreas.

Em seguida, foram convocados para regularizar a situação com a inscrição no Cadastro Único do Comércio Ambulante (CUCA) da Prefeitura do Rio, ação realizada pelas coordenadorias de Controle Urbano e de Licenciamento e Fiscalização (CLF), órgãos vinculados à Seop. Para melhor alocação, foram feitos estudos dos locais que poderiam ser ocupados de forma a não ter conflitos com lojistas.

O primeiro local que recebeu o programa foi o centro comercial de Bonsucesso, com perímetro que abrange a Praça das Nações, Avenida Nova York e as ruas Dona Isabel e Cardoso de Moraes. Ao todo, 160 trabalhadores foram legalizados em julho. O Méier foi o segundo ponto mapeado. As equipes percorreram, ao longo do mês de julho, diversas áreas com concentração de ambulantes sem autorização, como o camelódromo, a passarela da Supervia, a Praça Agripino Grieco e trechos das ruas Dias da Cruz, Ana Barbosa, Arquias Cordeiro e Santa Fé, resultando na criação de 35 novos pontos regularizados.

A Cacuia, na Ilha do Governador, foi o terceiro local a receber o ordenamento proposto pelo programa. Ao todo, foram concedidas 29 novas licenças a ambulantes da região, que se somaram a outros 29 que já tinham autorização para atuação no local, totalizando 58 trabalhadores contemplados. O projeto abrange trechos da Estrada da Cacuia, Estrada do Galeão e Rua Combu.

A Seop, em conjunto com as subprefeituras, já está em processo de estudos de outros pontos da cidade que vão receber o projeto. Essa ação envolve a realização de diversas reuniões de avaliação dos locais e das demandas recebidas tanto dos trabalhadores ambulantes quanto de comerciantes.