0
0
0
s2smodern

Antes mesmo de o evento começar no auditório da Livraria da Travessa, uma fila formada pelo público já enche os corredores do Barrashopping. Os leitores, ansiosos para entrar no espaço e mergulhar no mundo das boas histórias, garantem que todo evento da equipe “No Meu Mundo” é assim: “às vezes é necessário pegar senha”, conta Tábata Hallak, uma das primeiras da fila.

Michel Uchiha, Mione Le Fay e mais alguns amigos organizaram o primeiro encontro para debater obras literárias há seis anos, sem grandes pretensões. À época, o evento teve quase 130 pessoas presentes. Hoje, o recorde já ultrapassa 200 e os brindes aumentaram: “sorteamos livros, ingressos para o cinema e brindes de cultura pop”, conta Michel.

Os encontros são mensais e costumam seguir assuntos que estão em alta. No último domingo (24/06), o tema foi romance: “dessa vez focamos nos livros de amor por causa do dia dos namorados”, relata Michel, que é quem coordena as brincadeiras do evento: “a gente faz essas dinâmicas valendo livro porque a galera se diverte. Pagar mico impede que seja um evento formal. A nossa proposta é quebrar com o esperado, fugir de um debate acadêmico e se aproximar de uma conversa entre amigos”, conta.

 

Dinâmicas e brindes

A ideia do último evento foi desafiar casais na plateia. Quem não tinha um amor para entrar na brincadeira pôde participar do “Qual é a Música”, atividade que consistia em tentar adivinhar músicas de filmes famosos de romance, como “Moulin Rouge” e “Titanic”. Mione se empolga ao falar sobre o assunto: “é uma espécie de clube do livro com alguns diferenciais. A gente não faz os eventos para dar uma palestra, a ideia é fazer todo mundo se divertir”, afirma.

Hoje em dia, os eventos literários têm se multiplicado, aparecendo em inúmeras livrarias em diferentes formatos. Michel comenta sobre o assunto e releva: “nós estamos na Travessa a convite da própria livraria. Eles viram que a gente atraía muito público e fecharam uma parceria depois que levamos caravanas de mais 100 pessoas para assistir adaptações literárias no cinema, como ‘Percy Jackson’ e ‘Jogos Vorazes’. Isso deu tão certo que agora estamos em negociação para fazermos eventos na Saraiva também, que é considerada a maior livraria do Brasil”, explica enquanto distribui marcadores pela plateia.

 

 

Autores nacionais

Em comparação aos outros eventos, Mione enfatiza: “a gente sempre chama autores nacionais para conversar um pouco sobre a obra. Falamos de livros estrangeiros consagrados, mas é função da equipe divulgar escritores nacionais também. Então todo evento nosso costuma ter pelo menos um autor iniciante para falar um pouco com o público. É um espaço que ele não tem, principalmente por causa da crise do mercado literário”. Sobre os problemas atuais envolvendo a literatura, aliás, Michel complementa: “às vezes o autor que ninguém conhece vende mais no nosso evento que os já conhecidos, justamente porque livro de escritor independente não costuma ser caro. Para completar, o público pode adquirir autografado, o que só ajuda na propaganda”.

A escritora Beatriz de Castro já foi convidada para falar sobre seus livros algumas vezes: “os eventos são uma ótima forma de encontrar leitores e outros escritores, fazer parcerias e amizades no ramo. É uma divulgação física, um encontro pessoal, fora da internet”. Sobre a falta de voz dada à literatura nacional, Beatriz pondera: “esse espaço ainda está em desenvolvimento. Esses eventos abrem as portas para nós e mostram que aqui tem tanta gente talentosa quanto lá fora. Acho que aos poucos vamos conseguir quebrar essas barreiras”.

Frequentadora dos encontros do “No Meu Mundo” há pelo menos três anos, Tábata Hallak recomenda a iniciativa para todo mundo: “eu virei amiga da equipe e conheci muita gente, então venho sempre que eu posso. É um evento legal especialmente para as crianças. Meu primo tem apenas 10 anos e vive me pedindo para vir por causa das brincadeiras, dos desafios e dos brindes. Da última vez ele ganhou um livro e ficou muito feliz porque o autor estava presente. Levou o exemplar autografado para casa”, relembra.

 

O calendário de eventos do “No Meu Mundo” pode ser conferido na página do Facebook da equipe: www.facebook.com/nomeumundo.